É Sempre Outono na Migração ❤ É sempre outono na migração nos apresenta os desafios da migração. Através de metáforas, encontramos saudade; dor; medo; coragem; superação e esperança. De leitura rápida, porém profunda, analítica - reflexiva, nos mostra que "mesmo sendo sempre outono na migração", podemos (e devemos!) esperar a primavera. "o barulho do vento em quaisquer estações não é mais ameaçador, senão motivador". Danielli Cavalcanti nos mostra a realidade que se vive um migrante. Residente na Europa há exatos 15 anos, onde casou e constituiu família, às vezes ainda é questionada de onde veio, sendo que já está em casa. A busca por uma melhor qualidade de vida (digna e direito de qualquer ser humano), a necessidade de se aprender o novo idioma sem perder a essência da própria língua, as lembranças que os pais deixam aos filhos, quando a travessia do mar não dá muito certo. A mãe que sufoca o grito, ao ver seu bebê se afogar e não poder socorrer, seres humanos tratados como mercadoria. Essas são algumas das realidades que podemos encontrar em seus poemas.

É sempre inverno na Migração - Danielli Cavalcanti

R$30,00
Esgotado
É sempre inverno na Migração - Danielli Cavalcanti R$30,00
É Sempre Outono na Migração ❤ É sempre outono na migração nos apresenta os desafios da migração. Através de metáforas, encontramos saudade; dor; medo; coragem; superação e esperança. De leitura rápida, porém profunda, analítica - reflexiva, nos mostra que "mesmo sendo sempre outono na migração", podemos (e devemos!) esperar a primavera. "o barulho do vento em quaisquer estações não é mais ameaçador, senão motivador". Danielli Cavalcanti nos mostra a realidade que se vive um migrante. Residente na Europa há exatos 15 anos, onde casou e constituiu família, às vezes ainda é questionada de onde veio, sendo que já está em casa. A busca por uma melhor qualidade de vida (digna e direito de qualquer ser humano), a necessidade de se aprender o novo idioma sem perder a essência da própria língua, as lembranças que os pais deixam aos filhos, quando a travessia do mar não dá muito certo. A mãe que sufoca o grito, ao ver seu bebê se afogar e não poder socorrer, seres humanos tratados como mercadoria. Essas são algumas das realidades que podemos encontrar em seus poemas.