Gigirafa é a personificação de todos nós, quando passamos por algum grande desafio e sentimos medo. Pois crescer, dói! E a força que precisamos para vencer as adversidades encontra-se dentro do nosso coração. Não importa quão grande seja o medo. A vida sempre nos enviará amigos (anjos), para que a caminhada seja menos cansativa. Só basta acreditarmos nessa voz interior. Ao vencer seu medo de crescer, nossa protagonista aprende a acreditar em si e se vê pronta para novos desafios, os quais ficam a cargo da imaginação de cada leitor. Uma proposta multidisciplinar pois é um livro excelente para se trabalhar em sala de aula, onde as crianças aprendem geografia, ciências, interpretação de textos e ainda colorem as ilustrações enquanto ouvem / lêem / criam o final para esta linda história. Professores, esse livro não pode faltar em suas práticas docentes. E se você é adulto, esse maravilhoso conto te fará refletir sobre seu lugar no mundo. #LeiaParaUmaCriança! (Aldirene Máximo)

A Girafa que tinha medo de crescer

R$30,00
Esgotado
A Girafa que tinha medo de crescer R$30,00
Gigirafa é a personificação de todos nós, quando passamos por algum grande desafio e sentimos medo. Pois crescer, dói! E a força que precisamos para vencer as adversidades encontra-se dentro do nosso coração. Não importa quão grande seja o medo. A vida sempre nos enviará amigos (anjos), para que a caminhada seja menos cansativa. Só basta acreditarmos nessa voz interior. Ao vencer seu medo de crescer, nossa protagonista aprende a acreditar em si e se vê pronta para novos desafios, os quais ficam a cargo da imaginação de cada leitor. Uma proposta multidisciplinar pois é um livro excelente para se trabalhar em sala de aula, onde as crianças aprendem geografia, ciências, interpretação de textos e ainda colorem as ilustrações enquanto ouvem / lêem / criam o final para esta linda história. Professores, esse livro não pode faltar em suas práticas docentes. E se você é adulto, esse maravilhoso conto te fará refletir sobre seu lugar no mundo. #LeiaParaUmaCriança! (Aldirene Máximo)